terça-feira, 14 de setembro de 2021

intransponível

"Nuvens passam e se dispersam.
Serão essas as faces do amor, essas pálidas irremediáveis?
É para isso que meu coração se agita"?


imagem: arquivo pessoal

existe um mistério intransponível
na passagem das horas
na construção do tempo
do tempo que paira entre um respiro e uma palavra

existe um mistério intransponível 
entre a palavra que foi dita
e as que nunca foram esquecidas
amontoadas numa inexistência

existe um mistério intransitável
entre a memória e o presente
estado de permanência silente
ilusão insistente

existe um mistério intransitável
na passagem dos ciclos
que só aos ciclos pertence
e enredam a vida num abismo profundo

onde nada no mundo pode desocultar
imprimindo ao eternamente belo
a glória aprisionada no espaço, no tempo
e em todos os momentos que hão de ficar

---

XIV - IX - MMXXI


Tuesday's Gone - Lynyrd Skynyrd

2 comentários:

  1. Apetecem-nos os umbrais e o trânsito da sua palavra poética, pois nos enredam sem mistérios ao "imprimir o belo" nas retinas do leitor. Belíssima estética, Canto!
    Cuide-se, admirada poeta!
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Sublime.
    E que nunca tudo se revele, para que se mantenha(m) o(s) mistérios(s).
    Bj

    ResponderExcluir

Prazer tê-lo/a no Canto, obrigada pela delicadeza de dispor do seu tempo lendo-me. Seja bem-vindo/a!

rosé

Desde sempre em mim. Desde Sempre estiveste. Nas arcadas do Tempo Nas ermas biografias, neste adro solar No meu mudo momento Desde sem...