segunda-feira, 28 de junho de 2021

o outro lado do mundo

"Ama-me. Desvaneço e suplico. Aos amantes é lícito
Vertigens e pedidos. E é tão grande a minha fome
Tão intenso meu canto, tão flamante meu preclaro tecido
Que o mundo inteiro, amor, há de cantar comigo".

marc chagall: vista de uma janela - vitebsk 


o amanhecer me espreitou
pelas festas da janela
e me despertou
com um beijo

intenso como a luz
que atravessava a vidraça
enchendo o quarto de claridade
e impregnadas cintilações

abri os olhos e me deparei
com os seus verd´águas
a me sorrirem
como se o outro lado do mundo

nunca tivesse existido
tampouco todos os desertos
em mim
não nos dissemos nenhuma palavra

porque naquele silêncio matinal
todo o guardado foi pronunciado
toda a linguagem suspensa verbalizada
sem oscilações ou incertezas

deslizando por entre pernas
ventre
seios
e toda a saudade do mundo 

findou
naquela idílica manhã
que mudou destinos
para sempre

com a cumplicidade
dos deuses
que os guiaram pelo único caminho possível:

estavam juntos outra vez!

---

Olinda, XXVI - VI - MMXXI

The Way We Were, Barbra Streisand 

5 comentários:

  1. Com cumplicidade dos deuses, o poema foi plasmado "pelo único caminho possível" o da reinvenção da lírica amorosa.
    Gosto de ler-te Canto.
    Um abraço,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, José Carlos SantAnna, eu também.

      Gosto em especial pela forma como ressignificas as palavras e as sensações.

      Abraço.

      :)

      Excluir
  2. Woow! Doce amanhecer!
    Na pele todos os poemas ainda queimam.
    Cada raio de sol que entra pela janela
    é como um sopro sobre o fogo, reacendendo o verso
    que insiste em ser chama.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Que bom que acorde tão bem,
    Como a luz pela janela!
    Cante uma canção a ela...
    A tua boca é também
    Um encanto e ela tem
    Um canto de acalanto
    Que seja, da boca, o canto
    Ou mesmo o cando da boca,
    De cabeça cheio ou oco
    Cante que espanta o pranto.

    Parabéns pelo lindo poema! Abraço fraterno. Laerte.

    ResponderExcluir
  4. E eu aqui
    boca aberta de espanto
    pelo teu belíssimo Canto.

    Bjs

    ResponderExcluir

Prazer tê-lo/a no Canto, obrigada pela delicadeza de dispor do seu tempo lendo-me. Seja bem-vindo/a!

intransponível

"Nuvens passam e se dispersam. Serão essas as faces do amor, essas pálidas irremediáveis? É para isso que meu coração se agita"? S...