terça-feira, 11 de janeiro de 2022

avassalador

"Morrer de amor 
ao pé da tua boca 
[...]
Trocar tudo por ti 
se for preciso" 

Maria Teresa Horta, Morrer de Amor in “Destino” 

imagem colhida na internet, desconheço a autoria

um sentimento avassalador envolve o corpo inteiro
intenso
tempestuoso
porque chegaste

o desejo do agora
do instante (e)terno 
se faz latejante
e outra vez o cheiro

o beijo
o riso
a voz que lacera
e arrepia a pele

o infinito no átimo 
a vida inteira nesse instante agora
imorredouro
etéreo

presente
a nossa intimidade
a tua suavidade
a minha cobiça 

a (im)perfeição da história
o tracejado na memória
e esse (nosso) sentimento extraordinaire
liberto de tempo
---
Nina Simone, Feeling Good

2 comentários:

  1. Ele abriu os olhos para o eterno
    Deixou cair o terno
    Ante ela
    Que tudo se perdia no antes dela

    Foi intenso
    Tão propenso
    A carne tensa
    A vontade imensa

    O som
    O gosto
    O arrepio
    Bom e posto, desvario

    O mergulho
    O absurdo absoluto impávido no âmago do devorado diálogo
    Delongado
    Tudo

    Futuro
    Duro
    Impuro
    Te conjuro e ainda te invado nesse fado alado

    Saboreando o passado
    Cada vez mais rente no presente
    Te conjuro mais um bocado
    E em um gemido safado
    Quebro a métrica
    Solto a rima
    Mas como uma mordida no pescoço
    Te venero

    ResponderExcluir
  2. Avassaladora simultaneidade entre o Eu e tu instituindo a palavra como potência ao dizer a (im)perfeição da história, o tracejado da memória entre outras coisas...
    Um abraço,

    ResponderExcluir

Prazer tê-lo/a no Canto, obrigada pela delicadeza de dispor do seu tempo lendo-me. Seja bem-vindo/a!

rosé

Desde sempre em mim. Desde Sempre estiveste. Nas arcadas do Tempo Nas ermas biografias, neste adro solar No meu mudo momento Desde sem...